Desempenho do Brasil em Toronto - Esportes Individuais

00:44 0 Comments A+ a-


Fala galera! O Pan-Americano já terminou, e por isso também decidi fazer esse post analisando como foi o desempenho do Brasil. Quero deixar claro que não sou nenhum expert dos esportes, mas aí está a visão geral do Time Brasil. Lembrando que esse post será divido entre esportes individuais e esportes coletivos.


Judô:

O grande destaque do Brasil foi sem dúvida nenhuma o Judô. Das 14 medalhas possíveis, nosso judocas conseguiram 13, sendo 5 de ouro, 2 de prata e seis de bronze, o que foi fundamental na campanha brasileira. Nesse esporte está depositada a esperança para que o Brasil consiga uma boa campanha no Rio em 2016. Os ouros vieram por Tiago Camilo, Érika Miranda, Charles Chibana, Luciano Corrêa e David Moura.


Caratê:

Foi outros esporte onde o Brasil mandou bem, foram 3 medalhas de ouro e 2 de bronzes e o primeiro lugar no quadro de medalhas do esporte. Natalia Brozulatto, Valeria Kumakazi e Douglas Brose faturaram a medalha dourada. E o destaque principal vai para Douglas, atual bicampeão mundial (2010 e 2014), prata (2012) e líder do ranking mundial na categoria até 60 kg. No Pan do Rio 2007 e em Guadalajara 2011 ele foi bronze. A má notícia é que o Caratê não é Esporte Olímpico.


Luta Olímpica:

Nas lutas, o Brasil teve um bom desempenho. Joice Silva conquistou o primeiro ouro das brasileiras na luta, enquanto Aline Ferreira e Davi Albino faturaram o bronze. É difícil vir medalha nessa modalidade, ainda mais com a presença da Rússia e do Japão, principais potências nesse esporte, mas não custa sonhar, e também parabenizar pela bela campanha.

Esgrima:

O ouro na esgrima não veio, tivemos ao todo 1 prata, no florete por equipes com Ghislain Perrier, Fernando Scavasin e Guilherme Toldo e 4 de bronzes, superando os desempenhos dos dois últimos Pans, com 3 de medalhas de bronze cada.


Levantamento de Peso:

No Levantamento de Peso, Fernando Reis conquistou o bicampeonato Pan-Americano na categoria mas de 105 kg. Além do ouro de Fernando, Mateus Machado conquistou a Prata, até 105 kg, e no feminino foi a vez de Bruna Piloto, até 63 kg, e Jaqueline Ferreira, até 75 kg, garantirem o bronze.

Boxe:

Infelizmente o boxe rendeu abaixo do esperado. Na modalidade, o Brasil conseguiu apenas duas medalhas de bronze, Joedison Teixeira e Rafael Lima. É válido lembrar que nas Olimpíadas de Londres 2012, o Brasil além de levar dois bronzes, ainda conquistou uma Prata com Esquiva Falcão.


Ginástica Artística:

O grande nome da Ginástica Artística brasileira atualmente, Arthur Zanetti, conquistou a medalha que faltava, o ouro em Pan, e chega às Olimpíadas de 2016, dessa vez como um dos favoritos, e também uma das nossas maiores esperanças de medalhas. Ainda na ginástica artística, tivemos a prata por equipes masculinas, e os bronzes, por equipes femininas, no salto com Caio Souza e com Flávia Saraiva no individual geral. Flávia tem apenas 15 anos e é uma das promessas da Ginástica Brasileira. Diego Hypólito não participou do Pan graças à uma lesão nas costas.


Ginástica Rítmica:

O Brasil é um dos destaques da Ginástica Rítmica Americana, e a prova disso foi a conquista de dois ouros, um por equipes (pentacampeonato Pan-Americano) e outro com conjunto de 5 fitas. Todos as outras medalhas douradas femininas foram para os EUA. Além dos ouros, tivemos mais uma prata e dois bronzes (sendo a centésima medalha brasileira o bronze de Angélica Kvieczynski). Entretanto, nenhuma medalha veio pelo trampolim. Esperamos pelo menos uma medalha olímpica nessa modalidade no ano que vem nos Jogos Olímpicos, mesmo sabendo que é uma conquista difícil.


Canoagem / Caiaque - Sprint e Slalom:

Essa foi uma das modalidades que mais trouxeram medalhas para o Brasil. Destaque para Isaquias Queiroz, que levou dois ouros e uma prata junto com Erlon Silva na Sprint. Na Slalom o principal nome foi Ana Sátila, que ganhou um ouro e uma prata. No total foram 3 medalhas de ouro, 6 de prata e 5 de bronze, ficando em terceiro no quadro de medalha do esporte. Nas Olimpíadas há chance de bons resultados com medalhas, mas para isso é necessário enfrentar a Alemanha, Hungria e o Reino Unido, principais países da modalidade.


Natação:

Campanha fantástica na Natação! Com 10 medalhas de ouro, seis de prata e 10 de bronze, o Brasil ficou em segundo no quadro do esporte, atrás apenas dos Estados Unidos. Um dos destaques foi Thiago Pereira que conquistou o recorde de medalha em Pans, com 23 medalhas, batendo o ex-ginasta cubano Érik Lopez Rios. O outro foi Etiene Medeiros, que conquistou o primeiro ouro da Natação Feminina em Pans. A Natação é um dos principais esportes em que o Brasil pode conseguir medalhas importantes no Rio 2016, mesmo enfrentando gigantes. César Cielo, um dos principais nomes da natação brasileira, não participou do Pan visando o Mundial de esportes aquáticos, que está sendo realizado em Kazan, na Rússia.


Atletismo:

Uma das maiores decepções da campanha brasileira em Toronto foi o Atletismo. Em Guadalajara foram 23 medalhas (sendo 13 de ouro). Em Toronto foram apenas 13 e somente uma de ouro, conquistada por Juliana dos Santos, nos 5000 m.

Além do Atletismo, também não tivemos boas campanhas no Hipismo, Tênis, Esqui Aquático, Golf e Triatlo (nenhuma medalha), enquanto o remo conseguiu apenas uma prata, com Fabiana Beltrame e o Taekdown, dois bronzes.


Um dos grandes nomes do Brasil no Pan foi Marcel Stürmer que conquistou o tetracampeonato Pan-Americano na Patinação Artística. No tiro esportivo, nosso país teve bela participação conseguindo 3 ouros (Felipe Wu, Júlio Almeida e Cássio Rippel) e prata com Emerson Duarte, ficando atrás apenas dos EUA no quadro de medalhas da modalidade. O Brasil também fez boa campanha no Badminton; foram duas pratas (dupla masculina e dupla feminina) e um bronze (duplas mistas). Nos Saltos Ornamentais, uma prata com Ingrid de Oliveira e Giovanna Pedroso. Já no Ciclismo, tivemos mais dois bronzes para nosso país.


No Boliche tivemos ouro inédito com Marcelo Suartz e no Pentatlo Moderno mais uma medalha dourada, com Yane Marques, bronze nos jogos Olímpicos de 2012 e no Mundial de Berlim neste ano. A vela, outro esporte tradicional do Brasil, conseguiu apenas duas medalhas de cada cor, ficando atrás da Argentina na modalidade.

Terminamos aqui o primeiro dos dois posts dando uma resumida no desempenho do Brasil no Pan de Toronto e também alguns palpites em relação aos Jogos Olímpicos no Rio no ano que vem. Em breve teremos a segunda parte. Até lá!