Retrospectiva 2015: Cartolagem da FIFA recebe cartão vermelho, Barcelona domina o planeta bola e Timão faz história no Brasileiro

21:12 0 Comments A+ a-


Nosso último assunto da retrospectiva do FC Gols é o futebol. O ano ficará marcado com a queda de um padrão que escondia debaixo do tapete roubalheira e sujeira. Por aqui o ano ficou marcado pelo domínio do Corinthians e da terceira queda do Vasco da Gama.

Estaduais cada vez mais deficitários e sem empolgar:

Cada vez mais deficitários e menos empolgantes os campeonatos estaduais fizeram a alegria das torcidas no começo do ano. Os campeões estaduais da temporada foram definidos no começo de maio. No DF deu Gama. depois de 12 anos de jejum o Periquito voltou a soltar o grito de campeão que estava preso desde 2003. Na decisão contra o Brasília duas vitórias incontestáveis e o alviverde celebrou seu 11º título candango. No Ceará o campeão foi o Fortaleza depois de batalha campal contra o Ceará. O Bahia voltou a ser campeão baiano depois de golear na final o Vitória da Conquista. O Santa Cruz venceu o estadual de Pernambuco pela 28ª vez. O Goiás levou o campeonato goiano pela 25ª vez. O Joinville foi campeão catarinense, no Paraná a final foi entre o Coritiba e o Operário e deu Fantasma que pela primeira vez foi campeão estadual.


No Rio Grande do Sul o Internacional chegou à seu 44º título estadual da história ao derrotar o Grêmio, em Minas deu Galo que derrotou na final a equipe da Caldense. O Santos chegou à sua sétima final consecutiva de Campeonato Paulista e venceu na decisão o Palmeiras nos pênaltis para chegar ao 23º título estadual e ainda por cima o maior vencedor nesse século até agora. E no Rio de Janeiro o Vasco também voltou a celebrar um título estadual ao vencer o combalido campeonato carioca batendo o Botafogo na decisão. A Copa do Nordeste foi vencida pelo Ceará que venceu o Bahia na final e na Copa Verde deu Cuiabá.

Barça, o melhor time na Europa e no mundo:


Na Europa só deu Barcelona. O timaço do trio MSN levou o seu quinto título da UEFA Champions League derrotando na final a Juventus de Turim por 3 x 1. Neymar deixou sua marca ao marcar o gol que deu o título ao Barça. Nos campeonatos nacionais os campeões foram estes:

- Espanha: Barcelona que ainda foi campeão da Copa do Rei
- Itália: Juventus
- Alemanha: Bayern de Munique
- Inglaterra: Chelsea
- França: Paris Saint Germain


E no Mundial de Clubes realizado no Japão o Barça sobrou. O grande destaque foi o uruguaio Luiz Suarez que fez cinco dos seis gols da campanha vitoriosa da equipe catalã com direito à passeio na final contra o River Plate.

River leva Libertadores e brasileiros fracassam de novo:


Quatro anos depois de amargar um inédito rebaixamento e dar a volta por cima o River Plate conquistou seu terceiro título da Libertadores coroando seu ressurgimento no futebol argentino. O título veio depois de ser o pior colocado entre os 16 que avançaram para as oitavas na fase de grupos. Veio o clássico contra o seu rival Boca Juniors, venceu a ida em Nuñez e na volta no estádio da Bombonera os torcedores do Boca abusaram da violência e jogaram spray de pimenta nos rivais, A partida foi suspensa por falta de segurança.o Boca foi eliminado e o River seguiu em frente eliminando nas quartas o Cruzeiro, na semifinal o Guarani do Paraguai e na decisão venceu o Tigres do México com 3 x 0 diante de um Monumental de Nuñez lotado.

Pelo segundo ano seguido o futebol brasileiro parou no meio do caminho da competição. Cruzeiro, São Paulo, Atlético Mineiro, Internacional e Corinthians foram os representantes na edição de 2015. O Corinthians passou sem problemas da Pré Libertadores e ficou com a segunda melhor campanha da fase de grupos e enfrentou o Guarani, teoricamente um adversário mais fraco, só que não. Os paraguaios eliminaram o Timão em duas partidas, na primeira vitória dos paraguaios com ajudinha de Cássio e na volta dentro do Itaquerão o Guarani conseguiu a vitória surpreendente. O Galo parou no Inter no duelo doméstico e o Cruzeiro eliminou o São Paulo nos pênaltis. Depois das quartas Cruzeiro e Inter seguiram representando o país, só que a Raposa parou no River e o Inter eliminou o Independiente Santa Fé e foi para a semifinal diante do Tigres. No primeiro jogo venceu o Tigres por 2 x1 no jogo de ida, na volta foi completamente dominado pelo time mexicano e perdeu por 3 x 1 sendo eliminado.


Na Copa Sul Americana o campeão foi o Independiente Santa Fé da Colômbia que na final venceu nos pênaltis o Huracán da Argentina. Mais uma vez os times brasileiros não chegaram à decisão. Na primeira fase avançaram Atlético Paranaense, Sport, Chapecoense e Brasília que eliminou o Goiás. Nas oitavas avançaram Furacão e Chape. O Brasília foi eliminado ao empatar o jogo da volta depois de ter perdido por 1 x 0 na ida. Nas quartas o Atlético foi eliminado pelo Sportivo Luqueño do Peru e a Chapecoense jogou com bravura diante do River Plate e caiu de pé, pois faltou um gol para levar o jogo aos pênaltis.

Um ano irregular para a seleção:

Um ano depois do trágico Mineiratzen na semifinal da Copa do Mundo a seleção brasileira viveu um 2015 repleto de incertezas. O time de Dunga termina o ano na sexta posição no ranking da FIFA. A temporada começou com vitória contundente diante da França em pleno Stade de France. A boa fase nos amistosos prosseguiu.


Mas então veio a Copa América no Chile e mesmo com Neymar de volta o Brasil fez uma campanha sem brilho. A estreia diante do Peru foi complicada e o Brasil venceu o jogo no último lance com gol de Douglas Costa, no segundo jogo contra a Colômbia o time jogou mal e foi derrotado por 1 x 0. Neymar perdeu a cabeça e foi expulso depois da partida e ainda pegou gancho de quatro jogos, ficando de fora também dos primeiros jogos das Eliminatórias.


Daí então a seleção mostrou sua grande fragilidade: ainda não sabe jogar sem Neymar. Venceu no sufoco a Venezuela e passou para as quartas de final onde encarou o Paraguai, mesmo adversário de 2011. Como há quatro anos o jogo foi para os pênaltis e como em 2011 deu Paraguai que venceu a série por 4 x 2 e o Brasil foi eliminado. O Chile se sagrou campeão da Copa América jogando em casa ao bater a Argentina nos pênaltis. Os hermanos acumulam 22 anos sem ganhar um título de expressão.


Depois do fracasso o novo compromisso oficial foi as Eliminatórias para a Copa de 2018. Logo na estreia uma péssima atuação diante do Chile. Os campeões da Copa América venceram fácil por 2 x 0 e não tinha tempo de digerir o fiasco, cinco dias depois vitória sobre a Venezuela em Fortaleza. Em novembro veio mais dois jogos. Contra a Argentina o Brasil arrancou um suado empate dentro do Monumental de Nuñez com gol de Lucas Lima e fechando o ano uma goleada diante do Peru em Salvador por 3 x 0. O Brasil termina o ano em terceiro lugar nas Eliminatórias e para 2016 o desafio prossegue. Dunga irá acumular a função de técnico tanto na seleção principal que terá mais seis compromissos nas Eliminatórias e na Copa América do Centenário como também será o técnico da seleção olímpica que vai tentar a tão sonhada medalha de ouro no torneio olímpico de futebol jogando em casa.


O Brasil chegou à final do mundial sub - 20 disputado na Nova Zelândia, mas perdeu a decisão para a Sérvia de virada por 2 x 1 deixando escapar o sexto título num resultado surpreendente, pois o time veio desacreditado. No mundial sub - 17 disputado no Chile nossos garotos pararam na Nigéria que foi a campeã mundial pela quinta vez.

Adeus ao M1TO:


Uma era chegou ao fim no São Paulo. O goleiro Rogério Ceni deixou definitivamente o futebol após 25 anos de dedicação ao Tricolor do Morumbi. O seu último ano foi marcado por lesões que aos poucos minaram sua resistência e na noite do dia 11 de dezembro se despediu em grande estilo no Morumbi lotado num duelo entre os campeões de 92/93 contra o time de 2005.

Palmeiras é tri da Copa do Brasil:


Nos últimos anos o Palmeiras acumulava fracassos e o rebaixamento para a Série B em 2012. Ano passado comemorou seu centenário e quase foi rebaixado de novo. Em 2015 a história mudou. Com o moderno Allianz Parque o time investiu forte, montou um elenco competitivo e no dia 2 de dezembro colheu os primeiros frutos do investimento ao conquistar pela terceira vez a Copa do Brasil numa decisão tensa contra o Santos. Depois de 2 x 1 nos 90 minutos o título veio nos pênaltis com o goleiro Fernando Prass se tornando herói ao marcar o gol que deu o título da competição e a vaga na Libertadores.

Os novos emergentes do futebol vencem:


Na Série D o Botafogo de Ribeirão Preto foi o grande campeão depois de empatar a volta com o River do Piauí. Foi o primeiro título à nível nacional do Botinha. Além do Botafogo de Ribeirão Preto e do River subiram pra Série C ano que vem o Ypiranga do Rio Grande do Sul e o Clube do Remo. O Gama parou na primeira fase e mais uma vez o futebol de Brasília não consegue subir de divisão, apesar de ter um estádio de Copa do Mundo. Na Série C o campeão foi o Vila Nova de Goiás que venceu o Londrina na decisão. Os dois times estarão na Série B do ano que vem junto do Tupi de Minas Gerais e do Brasil de Pelotas, o popular Xavante.

Título e acesso sem sustos para o Botafogo:


Com uma campanha sem sustos, mas sem ser brilhante o Botafogo cumpriu sua missão e foi o campeão da Série B. O Botafogo somou 72 pontos, sendo o time que mais venceu e o acesso veio na vitória fora de casa sobre o Luverdense. O título foi conquistado fora de casa, no Mané Garrincha diante do ABC vencendo o jogo por 2 x 1. Além do Botafogo subiram o Vitória, outro time que foi rebaixado no ano passado, o América Mineiro que retorna depois de cinco anos e o Santa Cruz que passou pelo inferno da Série D, se reergueu e dez anos depois retorna à figurar entre os grandes do nosso futebol. Foram rebaixadas as equipes do Macaé que um ano antes ganhou a Série C, Boa Esporte que chegou perto de subir em três oportunidades, ABC e Mogi Mirim.

Um hexa incontestável para o Corinthians:


Incontestável, melhor em tudo. Assim o Corinthians alcançou números inigualáveis e conquistou de forma inigualável seu sexto título brasileiro na história. Uma campanha sensacional. Foi o time que mais venceu, menos perdeu, o melhor ataque e a melhor defesa. Foi um título pra entrar pra história. Com 81 pontos o Timão superou o Cruzeiro, dono até então da melhor campanha no campeonato por pontos corridos. No começo do campeonato tudo levava a crer que o Atlético Mineiro levaria o título. O Sport e o Atlético Paranaense apareciam como boas surpresas, mas aos poucos o Corinthians foi chegando e na 18ª rodada assumiu a liderança para não mais perder. Sob o comando de Tite o Timão celebrou o título tendo a força do conjunto como arma. Dentre os destaques do time estão Renato Augusto, um jogador marcado por lesões e que recuperou seu futebol sendo um dos motores do meio campo, Jadson, um jogador polivalente e Vágner Love que foi autor de gols importantes, como o gol que deu o título no jogo com o Vasco. Tite se consolida como o melhor técnico do país e unanimidade entre os boleiros.


Enquanto brigava pelo título o Galo mostrava sua força com destaque para os gols de Lucas Pratto e acabou com o vice campeonato, o Grêmio começou com Felipão e Roger Machado conseguiu dar liga ao time que terminou o campeonato em terceiro. A última vaga da Libertadores ficou com o São Paulo que apesar de todos os problemas que o clube passou durante o ano com discussões entre a diretoria e a curta passagem de Juan Carlos Osório que foi treinar a seleção do México.


Mais uma vez o futebol carioca amargou um ano horroroso no Brasileirão. Com o Vasco rebaixado, a dupla Fla Flu pagou mico de novo. O Fluminense chegou a brigar pelas primeiras posições e chegou a figurar no G4 ao final do primeiro turno, mas a chegada de Ronaldinho Gaúcho culminou com a queda assustadora no returno e o time chegou a ser ameaçado de cair, mas escapou da degola nas rodadas finais e Ronaldinho jogou apenas dez partidas sem marcar gols. Já o Flamengo não começou bem o campeonato, demitiu Vanderlei Luxemburgo, assumiu Cristóvão Borges, chegaram reforços como Emerson Sheik e Paolo Guerrero. O peruano começou bem, fez gols e caiu nas graças da torcida que lançou o rap Acabou o caô, o Guerrero chegou, o Guerrero chegou.


Só que uma derrota para o Vasco acabou com a queda de Cristóvão e a chegada de Oswaldo de Oliveira e no começo do returno o rubro negro embalou com uma sequência incrível de seis vitórias seguidas dando a impressão de que brigaria pelo título e por Libertadores, mas veio o jogo contra o Coritiba no Mané Garrincha (eu estava nesse jogo) e o rubro negro perdeu feio dando início à derrocada. O time não conseguiu manter a regularidade terminando o campeonato na 12ª posição, muito pouco para um clube como o Flamengo que administrativamente vem bem pois Eduardo Bandeira de Mello foi reeleito, só que no futebol o time é mal administrado. Para 2016 o desafio será maior, pois Muricy Ramalho será o técnico do clube e tentará dar um rumo ao clube.

A terceira queda de um gigante:


Cair uma vez tudo bem, duas é insistir no erro e cair três vezes só mostrou até onde o Vasco chegou. Uma sucessão de erros administrativos levou o clube carioca ao terceiro rebaixamento em oito anos. Mesmo tendo conquistado o campeonato carioca o time ainda precisava de reforços, só que Eurico Miranda achava que o time não precisava se reforçar, só que o tempo comprovou quanto o dirigente estava completamente errado. O cartola subestimou demais o time no campeonato e falou demais. O time ficou na zona do rebaixamento em 35 das 38 rodadas. Três técnicos passaram pelo comando do clube na temporada. Doriva foi o primeiro e mesmo tendo conquistado o estadual caiu na sétima rodada, veio então Celso Roth e ele não conseguiu dar liga ao time caindo na virada do turno para o returno e Jorginho chegou e com ele o time reagiu, mas não o suficiente.

O primeiro turno foi desastroso pois o time somou apenas 13 pontos e naquela altura muitos já davam o time como rebaixado. Jorginho chegou e o time precisava reagir. Chegaram novos jogadores sendo Nenê o grande destaque comandando a reação vascaína. O time reagiu, mas os resultados não ajudavam. Mesmo assim o Vasco manteve vivo o sonho da fuga até a última rodada quando precisava vencer o Coritiba e torcer pelos tropeços de seus concorrentes diretos. O Vasco lutou até o fim, mas o resultado esperado não veio e pra piorar o Figueirense venceu e permaneceu na elite.

O 0 x 0 rebaixou o Vasco. Caíram também o Avaí, o Goiás e o Joinville que passou o campeonato inteiro figurando no Z4. Em 38 rodadas houve 32 trocas de técnicos e dos 20 clubes apenas Tite ficou do início ao fim do campeonato no mesmo time. O artilheiro do campeonato foi Ricardo Oliveira, do Santos que marcou 20 gols.

FATO DO ANO: A podridão que existia debaixo do tapete na Fifa:


2015 entrou pra história do futebol como o ano em que se descobriu que até a Fifa é corrupta. Entidade que reúne mais países que a ONU a Fifa vivia em um mundo de mil maravilhas, mas naquela quarta feira, dia 27 de maio o jogo começou a virar, foi quando uma operação policial autorizada pelo FBI prendeu na Suíça vários dirigentes ligados ao futebol, dentre eles o ex- presidente da CBF José Maria Marin. Os cartolas presos foram investigados por corrupção. A partir daí uma crise sem precedentes desencadeou a teia que envolvia os dirigentes com a sujeira escondida debaixo do tapete. E logo de cara veio a renúncia de Joseph Blatter, o homem mais poderoso do mundo do futebol. Blatter também se envolveu no esquema e anuncia em junho sua renúncia depois de ocupar o posto de presidente depois de 17 anos.


Dos envolvidos no esquema estavam dirigentes e empresários como J. Hawilla, dono da agência de publicidade Traffic que comercializa placas de publicidade estática. O esquema de corrupção chega até o presidente da CBF Marco Polo del Nero que decide não sair do Brasil sob a alegação de que seria preso. A Fifa por sua vez muda o esquema para a eleição do novo presidente que ocorrerá em fevereiro do próximo ano. Em setembro o francês Jérome Valcke, aquele que falou para o Brasil que tomaria um chute no traseiro foi afastado da função de secretário - geral por se envolver no escândalo dos ingressos para a Copa do Mundo do Brasil no ano passado.


Outro nome envolvido foi o do francês Michel Platini, presidente da UEFA e acusado de cometer irregularidades na assinatura de contrato com a Federação de Futebol do Caribe que era dirigida por Jack Warner, presidente da Concacaf e um dos envolvidos no esquema. A pressão só aumentava e quatro empresas patrocinadoras da Fifa (a In Bev, fabricante da cerveja Budweiser, a marca de refrigerantes Coca Cola, a empresa de cartões de crédito Visa e a rede de fast food McDonald's) pressionam para que Blatter saia imediatamente do cargo de presidente.


Em outubro o Comitê de Ética da entidade afasta Platini, Valcke e Blatter por 90 dias, mas em dezembro o Comitê de Ética decide banir do futebol tanto Blatter como Platini por 8 anos. E na CBF Marco Polo del Nero decide se licenciar do cargo e quem assume é o vice presidente, o Coronel Nunes. Marin é extraditado da Suíça e vai para uma prisão domiciliar em Nova York. Resumo da ópera: nem tudo são flores no lado sujo do futebol.