A Revanche de 2014: Atlético e Real repetirão a final marcante de dois anos atrás




Amanhã teremos mais um final de Liga dos Campeões, a maior competição continental de clubes do Mundo, com duas equipes que prometem fazer um jogão, recheado de rivalidade e história. Estamos falando de Atlético de Madrid x Real Madrid, clubes que protagonizaram a grande final, para não dizer histórica, em 2014. E este post falará um pouco sobre a expectativa para esse grande duelo entre madridistas que ocorrerá no San Siro, Milão.

Curiosidade: O nome oficial do San Siro, desde 1980 é Giuseppe Meazza, ídolo tanto do Milan quanto da Inter. Os rossoneros chamam o estádio de San Siro, enquanto a Inter prefere utilizar o nome oficial. A UEFA por sua vez escolheu a nomenclatura "extraoficial".

De Lisboa para cá, encontramos muitas semelhanças. O Atlético manteve o mesmo estilo de jogo tático, sendo muito forte defensivamente, num jogo muito físico, brigando bola por bola. Talvez seja este desgaste, ampliado com a substituição precoce de Diego Costa ainda no primeiro tempo, que levou a goleada na prorrogação na decisão a dois anos atrás. Já o Real chega com um elenco mais forte tecnicamente, tendo poucas diferenças para o elenco de 2014, como a saída de Dí Maria, que na época estava em grande fase, contudo Cristiano Ronaldo, artilheiro com 16 gols, chega em melhor fase do que na final do Estádio da Luz.



Já as diferenças podem ser notadas mais claramente no Atlético. O time em 2014 contava com Diego Costa em grande momento; hoje podemos afirmar que o brasileiro naturalizado espanhol foi de certo modo substituído por Griezmann, que fez excelente temporada. Outro jogador que fez sucesso no time e depois foi para o Chelsea foi o goleiro Courtois, um dos grandes responsáveis pela defesa sólida dos Rojiblancos naquela temporada. Já o Real Madrid vem com praticamente a mesma base, com pequenas diferenças como a chegada de Navas para o gol e Toni Kroos, que substituiu Xabi Alonso.

Curiosidade: Esta é a sexta final de Liga dos Campeões que se repete. Tivemos Real Madrid (2) x Reims, Milan (2) x Benfica, Ajax (1) x (1) Juventus, Milan (1) x (1) Liverpool e Barcelona (2) x Manchester United.



Outro duelo interessante é fora dos campos. De um lado, Zinédine Zidane assumiu o Real Madrid em má fase no meio da temporada, e mesmo passando um certo sufoco, como no confronto contra o Wolfsburg pelas quartas de final, conseguiu ajeitar o time, trazendo-o até a final da Champions, fazendo o time jogar muito mais que no meio da temporada. Se por um lado o técnico é recente, do outro é um velho conhecido do clube. Diego Simeoni assumiu o Atleti em 2011 e de lá para cá conquistou a Liga Europa, a Copa do Rey e o Campeonato Espanhol. O treinador argentino, um dos melhores do planeta atualmente conseguiu conseguiu tirar água de pedra, e baseado na entrega do time fez o Atlético eliminasse gigantes, tais como o Barcelona e o Bayern de Munique, e se manter no topo do futebol europeu mesmo com perdas importantes.

Confira o trailer especial sobre o grande clássico da final:


Bom resumindo aqui o post e deixando meu palpite podemos considerar duas situações. O time do Atlético é um time que joga defensivamente explorando os contra-ataques, e caso o Real abra o marcado acho muito difícil do time de Simeoni empatar ou virar, além de ficar suscetível ao contra-ataque violento dos Merengues, comandado por Cristiano Ronaldo e Gareth Bale. Em contraposição, acredito mais nessa hipótese, que o Atlético segure o Real Madrid e numa bola parada ou contra-ataque, principal aposta dos Rojiblancos, abra o marcador. A partir daí, acharia muito complicado o time de Zidane marcar, ainda mais na defesa sólida. Para mim, creio que o Atlético vença, levando em conta o ditado "o melhor ataque é a defesa", e se vingando da final de 2014.

O jogo será transmitido pela Rede Globo, Band e Esporte Interativo. A bola às 15h45 horário de Brasília neste Sábado, dia 28.

Related Articles

0 comentários:

Postar um comentário