A revanche de 2015


Na noite deste Domingo, às 21h no Metlife Stadium (casa do New York Giants e New York Jets) teremos a grande final da Copa América Centenário nos Estados Unidos, que será na verdade uma reedição da última final, no ano passado no Chile. A Argentina de Lionel Messi tenta tirar o jejum de 23 anos sem títulos já o Chile de Aléxis Sánchez busca seu segundo oficial, título dessa vez longe de sua torcida.

Os times manteram a base das equipes da final da edição passada. A Argentina possui um excelente ataque, comandado por Lionel Messi que apesar de não ter feito a melhor campanha com o Barcelona na temporada, vem realizando um excelente torneio pela Argentina, com cinco gols e quatro assistência. O Chile tem como um dos destaques Sánchez, que fez boa temporada pelo Arsenal, e é parte fundamental do segundo melhor ataque da competição, muito disso graças a goleada nas quartas contra o México por 7x0.


As duas equipes tiveram os melhores ataque da competição, os Hermanos com 18 gols e a La Roja com 16. Inclusive se enfrentaram nesta parte da competição, e os argentinos mesmo com Messi no banco venceram por 2x1. Inclusive na partida, a organização cometeu um "pequeno" erro no hino do Chile, que foi invadido pelo hit da competição, a música Superstar. Gafes a parte, no jogo Dí Maria e Banega marcaram para os argentinos e Fuenzalida descontou para os chilenos.


Para o jogo de hoje, é difícil arriscar um palpite. A Argentina está em grande fase sendo vice nas duas últimas competições mais importantes. O Chile vem como o atual campeão e com uma pressão menor que a dos argentinos em virtude do jejum. Os argentinos chegam com um vantagem técnica enquanto os chilenos perdem sem o apoio da torcida, se bem que como os Estados Unidos foram eliminados de goleada pela Argentina, pode ser que os estadunidenses pendem para o lado chileno. Eu, como o brasileiro, torcerei para o Chile.

Related Articles

0 comentários:

Postar um comentário