Vergonha da arbitragem e principalmente do Brasil

21:44 1 Comments A+ a-


Uma campanha para se esquecer! Com um empate contra o "poderoso" Equador, um 7x1 contra o Haiti, a Seleção Brasileira perde para o "gigante" Peru, fato que não acontecia desde 1985, e está fora da Copa América na fase de grupos, algo que não ocorria desde 1987. O jogo foi roubado, como será destrinchado a seguir, mas de qualquer forma foi uma vergonha da nossa Seleção, que hoje não passa de uma média equipe.

Este era o grupo mais fácil dos quatro desta Copa América. O Brasil deveria passar em primeiro e também com 100%, acabou empatado com o Equador sendo ajudado pela arbitragem. No segundo jogo, um 7x1 que dava a nossa Seleção a vantagem do empate para se classificar em primeiro, e tal comodismo ajudou na derrota desde Domingo. Adversário fraco e vantagem do empate: estava tudo certo para uma partida sem problemas.

O início da partida foi até bom para o time brasileiro, mesmo com alguns desfalques. Tomando iniciativa e jogando contra um Peru recuado, nossa seleção tinha dificuldades na criação das jogadas, porém não levava sustos. Contudo conforme o tempo passava, e precisando da vitória, o time peruano foi crescendo na partida até que num erro de passe, cruzamento na área e Ruidiaz praticamente livre empurrou para dentro das redes, o detalhe é que o gol foi com a mão.

Muita confusão, reclamação assídua dos jogadores brasileiros e um árbitro, que havia deixado de dar dois pênaltis claros antes, um para cada time, completamente perdido assim como seus companheiros. Acabou que apesar da confusão o juiz uruguaio Andrés Cunha ratificou seu erro. Aí faltavam apenas oito minutos, tempo não suficiente para um Brasil acomodado à igualdade no placar reagir para se manter vivo na competição.


Sabemos que o jogo teve a falha crucial do homem do apito, mas cá entre nós, vergonha mesmo é a Seleção Brasileira empatar com o Equador e perder para o Peru, mesmo sem Neymar. Em outras épocas, uma vitória por 2x0 já era considerado crise, enquanto hoje um empate já é para se sentir aliviado. A partir da Copa de 2010 o padrão da Seleção foi caindo, tendo um breve engano na Copa das Confederações em 2013, visto que os adversários considerados de elite (como a Espanha campeã da Euro e do Mundo e a Itália vice tendo eliminado a Alemanha em 202) foram maus no Mundial aqui em nosso território.

Parece que o 7x1 sofrido contra a Alemanha não foi suficiente. O único nome cabível para assumir a seleção hoje parece ser Tite, e caso não seja ele, será necessário abaixar a bola e chamar um treinador de fora para dar um jeito no Brasil que está indo de mal ao pior. A menos de dois meses temos as Olimpíadas, mas aí é outra realidade, porém que pode ser afetada pelos reflexos deste momento pífio. Sinto uma certa tristeza por ter perdido times que jogavam com garra, honrando a camisa brasileira tornando-a a mais pesada do futebol mundial, tão pesada que os jogadores atuais não conseguem mais carregá-la. Brasil já deixou de ser o país do futebol até do continente americano.

1 comentários:

Write comentários
Kleber Nunes
AUTHOR
terça-feira, 14 de junho de 2016 16:34:00 BRT delete

Na verdade a decadência da seleção começou na Copa do Mundo na Alemanha dez anos atrás quando o time que muita gente chegou a comparar com o timaço de 70 jogou de forma horrível e foi eliminado tomando um vareio da França de Zidane que jogou e muito, acabou com o jogo na ocasião, entendo que a partir daí nossa amarelinha começava a se desbotar, aí veio o Dunga, conseguiu alguns resultados expressivos e achamos que iríamos ganhar a Copa de 2010, mas ele usou a coerência e levou um time à sua imagem e semelhança, passou pela primeira fase, nas oitavas venceu bem o Chile, aí veio o fabuloso primeiro tempo contra a Holanda, poderíamos ter matado o jogo no primeiro tempo, então veio o segundo tempo e a virada aconteceu e depois Felipe Melo pisava no Robben e foi expulso, aí o Dunga não tinha opções para mudar a história daquela partida e fomos eliminados. Então veio a Copa de 2014 e a chegada de Mano Menezes nos trouxe um alento, SQN#. Veio a eliminação para o Paraguai na Copa América de 2011 e o tal Superclássico das Américas, então veio a Olimpíada, o Brasil chegou à final, mas levou prata e o que aconteceu depois: Mano demitido, veio Felipão e Parreira, ganhamos a Copa das Confederações e aí criou - se um clima de oba oba que foi fatal. Na Copa do Mundo não jogamos nada, mas passamos até vir àquela fatídica semifinal. Foi então que ocorreu a tragédia, a surra e a maior humilhação. Pronto, o que se viu então foi a rápida degradação da amarelinha, veio Dunga de novo e aí novo fracasso na Copa América no Chile, o mau começo nas eliminatórias e o grand finale da fracasada Era Dunga II, a eliminação patética e vexatória.

Reply
avatar