Semelhanças semelhanças, diferenças a parte


Na quinta-feira ocorreu a segunda semi-final da Euro entre França x Alemanha. Jogando em casa, os franceses tinham a difícil missão de parar a atual campeã do mundo, e conseguiram com sucesso. Assim, achei este título interessante para o post, no qual comentaremos também sobre a semifinal de 2012, onde os alemães também caíram nas semis. E apesar das adaptações do roteiro, as duas partidas possuem muitas coias em comum, as quais serão citadas ao longo do texto.

Esta semifinal contra as anfitriãs era algo meio enigmático. Tínhamos a França que vinha fazendo bela Euro, já a Alemanha não ficava atrás, e no último confronto em semifinal contra dona de casa, os germânicos não tiveram piedade (os brasileiros entendem). Nas quartas, os franceses despacharam a zebra islandesa para casa, já a Nationalelf venceu nas penalidades a Itália, justamente a equipe que a tirou nas semi-finais da última Eurocopa em 2012.


Talvez o adversário e o local sejam as grandes distinções, em 2012 a Euro ocorreu na Polônia-Ucrânia. Agora dentre as semelhanças temos inúmeras características. Apesar da esperança de partida disputada, os alemães tinham de certa maneia um favoritismo, que não se concretizou. Em 2012, os italianos vinham como zebra, tinham feito uma péssima Copa do Mundo e não tinham uma grande seleção. Apesar de tais pontos negativos, a Azurra possuía um fator decisivo que superava todos esses: Balotelli. O atacante marcou os dois gols da vitória por 2x1 na ocasião, classificando a Itália para a final, perdendo por 4x0 para a Espanha..

Passaram quatro anos e o oponente, também de azul, era outro, dessa vez com um elenco melhor e o fator casa, porém os alemães vinham da conquista da Copa. E se os italianos, por sua vez, tinham Balotelli, os franceses possuem Griezmann. Foi do atacante do Atlético de Madrid os dois gols da vitória por 2x0 nesta quinta-feira. Assim, os alemães mantem sua regularidade, chegando na semi-final de todas as grandes competições (Euro e Copa), porém avançando somente duas vezes para a decisão, tendo levado apenas uma. O que será que acontece com os germânicos que, de certo modo, acabam pipocando nestas horas?


Já a França tenta o título em casa. E se esta semi-final comparamos com a de 2012, a finalíssima não tem muitas semelhanças com a de quatro anos atrás, contudo ela se parece bem com a decisão de 2004. Se na ocasião a Grécia chegava como azarã, nesta edição são os portugueses, mesmo capengando, que chegam como surpresa na final. EM 204, a vitória foi dos gregos, e doze anos depois, será que Portugal atacará do veneno que bebeu e derrubará os franceses em casa? E CR7, poderá se tornar Angelos Charisteas desta edição? Para encerrar, a pergunta final é: Teremos mais semelhanças ou diferenças no Domingo?

Related Articles

0 comentários:

Postar um comentário