Brasil abraça o mundo na cerimônia de abertura da Rio 2016

00:59 0 Comments A+ a-



Foi uma cerimônia de abertura com a cara do Brasil. Uma cerimônia que mostrou em cores vivas o que é ser brasileiro. Uma cerimônia bem politizada e que encantou o mundo e aqueles que foram ao Maracanã. A parte cultural e social contou a história do Brasil desde os primeiros povos indígenas até a construção das cidades. Uma réplica do avião 14 Bis aterrizou no estádio e sobrevoou o Rio. O hino nacional foi cantado por Paulinho da Viola e emocionou o público.


Logo depois uma gafe da organização com o presidente em exercício Michel Temer que não foi citado na apresentação das autoridades. A übermodel Gisele Bündchen desfilou numa enorme passarela representando a Garota de Ipanema. Zeca Pagodinho e Marcelo D2 cantaram o Rio e suas tribos e ao som de País Tropical Jorge Benjor sacudiu o público. Uma mensagem de alerta sobre o planeta faz com que todos olhassem para a questão do aquecimento global. Um poema de Carlos Drummond de Andrade lido por Fernanda Montenegro e Judi Dench encerrou a primeira parte.


A segunda parte foi o desfile das delegações. Como manda a tradição a Grécia, berço dos jogos abriu o desfile. À medida que as delegações entravam no estádio houve muito mais aplausos do que vaias. Como porta bandeiras de seus países se destacaram Rafael Nadal pela Espanha, Michael Phelps pelos Estados Unidos e Luís Scola pela Argentina. A equipe dos refugiados recebeu grandes aplausos enquanto a Rússia com delegação reduzida por conta do escândalo de doping que quase o tirou dos Jogos Olímpicos desfilava de forma cabisbaixa.



Mas o melhor estava por vir quando a delegação brasileira entrou ao som de Aquarela do Brasil de Ary Barroso. Yane Marques, do pentatlo moderno carregou com entusiasmo a bandeira brasileira e o público foi ao delírio. Numa iniciativa inédita os atletas plantaram sementes que irão para um viveiro no Parque Radical. Uma floresta representou os anéis olímpicos. A parte protocolar com discursos, primeiro de Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Organizador declarando que o Brasil é o melhor lugar do mundo. Na sequência o alemão Thomas Bach do COI discursou em português e francês. Sob enorme vaia no estádio Michel Temer declarava abertos os XXXIºs Jogos Olímpicos da Era Moderna.



A bandeira olímpica foi trazida por grandes nomes do esporte como Torben Grael, Joaquim Cruz, Marta, Oscar Schmidt e Emanuel. A bandeira olímpica foi hasteada e um coral de crianças cantrou o hino olímpico. O velejador Robert Scheidt fez o juramento olímpico dos atletas, a ex- jogadora Adriana Santos pelos treinadores e Martinho Nobre representou os árbitros. Logo depois Caetano Veloso, Gilberto Gil e Anitta cantaram Isso aqui o que é acompanhado pelas baterias das 12 escolas de samba cariocas (Mangueira, Beija Flor, Salgueiro, Mocidade Independente, Portela, União da Ilha, São Clemente, Unidos da Tijuca, Vila Isabel, Imperatriz Leopoldinense, Grande Rio e Paraíso do Tuiuti).




A tocha olímpica que percorreu o país por 95 dias chegou ao estádio nas mãos de Gustavo Kuerten, o Guga. O tricampeão de Roland Garros entrou no estádio com a chama e passou para as mãos da Rainha Hortência e chegou às mãos de Vanderlei Cordeiro de Lima, bronze na maratona em Atenas e agraciado com a medalha Pierre de Coubertin. Ele acendeu a pira olímpica sob aplausos e ovação do público marcando o começo oficial da Olimpíada do Rio de Janeiro. A partir de agora são 17 dias de sangue, suor, lágrimas e muitas medalhas. E viva os Jogos Rio 2016!