Esportes da Olimpíada - Tiro esportivo


A série sobre os esportes do programa olímpico traz o tiro esportivo.

Presente desde a primeira edição dos jogos em 1896 o tiro esportivo é um verdadeiro teste de precisão e velocidade no manejo de uma arma de fogo. As provas são todas individuais, sendo seis no masculino e três no feminino.

As armas usadas são: pistola, pistola de ar, pistola de disparo rápido, carabina, carabina de ar e espingarda. As provas em disputa são: carabina deitado e 3 posições 50 m, carabina de ar 10 m, pistola 50 m, pistola tiro rápido de 25 m, pistola de ar 10 m, fossa olímpica, double e skeet para os homens e para as mulheres as provas são carabina 3 posições 50 m, carabina de ar 10 m, pistola 25 m, pistola de ar 10 m, fossa olímpica e skeet.

Nas provas de carabina e pistola o atleta de acordo com a característica da prova dispara em alvos variando as distâncias de 10 à 50 metros e nas posições deitado, de joelhos e em pé. A pontuação varia de 1 à 10, de acordo com a zona acertada no disparo e cada zona é dividida em dez setores, sistema usado na fase final. Nas provas de pistola de 25 m a pontuação contabiliza erros e acertos.

Nas provas de fossa olímpica, skeet e fossa double como o tiro ao prato o objetivo é acertar o maior número de pratos que são lançados ao ar numa área chamada de pedraria. Vence quem acertar mais pratos na fase final. Os pratos são lançados por máquinas eletromecânicas, não agressoras no meio ambiente e atingem velocidades de 88 km/h. Cada prato tem diâmetro de 11 cm, peso de 100 à 110 g e altura de até 2,6 cm.

As posições de tiro variam de acordo com o tipo de prova disputado: na fossa olímpica e na fossa double os atletas atiram nas cinco posições centrais no stand e alvejam pratos na trincheira. Na prova de skeet são oito as posições numeradas no stand e os pratos são lançados nas casas alta e baixa.

Equipamentos:


Além das armas os atiradores usam protetores de ouvido para minimizar o barulho do tiro e óculos com lentes que protegem os olhos.

O local de competições:


No Complexo de Deodoro o Centro Olímpico de Tiro passou por pequenas reformas e os sete stands usados no Pan de 2007 foram totalmente modernizados e o stand central temporário foi construído para abrigar as fases finais.

O Brasil nos jogos:



O país estreou em Olimpíadas ganhando três medalhas no tiro esportivo e nunca mais ganhou medalha. Quase 100 anos depois o país pode ganhar de novo medalha no esporte com Felipe Wu, líder no ranking da pistola de 10 metros. Apesar da irregularidade ele pode dar medalha ao país logo no primeiro dia de competição e ele ainda competirá na pistola de 50 m. O país ainda terá como representantes Júlio Almeida que competirá nas mesmas provas de Felipe Wu, Cassio Rippel na carabina deitado, Emerson Duarte na pistola tiro rápido, Renato Portela no skeet masculino, Roberto Schmits na fossa olímpica, Daniela Carraro no skeet, Janice Teixeira na fossa olímpica e Rosane Ewald na carabina de ar 10 m.

Related Articles

0 comentários:

Postar um comentário