Seis minutos de acréscimo, é muito? - Coritiba 0x1 Flamengo

21:12 0 Comments A+ a-


Na partida entre Coritiba e Flamengo, válida pela sétima rodada do Brasileirão, o clube carioca venceu o time paranaense por 1x0, gol de Eduardo da Silva, fugindo assim da Zona de Rebaixamento. Mas o lance que me chamou a atenção (não sei vocês) foi o seis minutos de acréscimo dados pelo árbitro. E isso me veio a mente - Foi um tempo absurdo, ou foi uma atitude que cai naquela regra: é errado porque quase ninguém faz?

Pelo Campeonato Paulista, o goleiro Cássio foi expulso por fazer cera (clique aqui e veja o post) o que gerou uma certa polêmica. Analisando o caso vemos que a expulsão foi correta (detalhes veja no post). E nesse caso, também acho que os seis minutos não foram muito e trago a seguir alguns números, baseados no "achismo". Nessa partida, tivemos casos especiais, como o atendimento ao goleiro Paulo Vitor, e faltas duras que requereram um tempo extra. Isso justifica o fato do juiz dar o tempo além do normal (sendo que para alguns o máximo é 4 minutos).


Mas levando em conta um jogo normal, tratando apenas o segundo, já que nele é que ocorrem grande parte das substituições e também a cera. Se cada substituições levar em média 30 segundo seriam ao todo 180 segundos de substituições o que daria em 3 minutos de acréscimos. Já a questão da bola parada é praticamente impossível calcular, porque toda hora tem falta, lateral entre outros. Nessa parte cabe o bom senso do juiz e caso haja muitas faltas e também cera, dar uns 3 ou 4 minutos de acréscimos. Caso não, 2 já está de bom tamanho. No primeiro tempo, usa-se essa última regra, dando um minuto se o jogo for "leve" ou dois, caso esteja mais pegada a partida.

Concluindo, analisando as substituições, mais uma partida com um número razoável de faltas, temos quase que 6 minutos de acréscimos, isso contando uma partida sem os eventos que teve esse jogo de Coritiba e Flamengo, com o atendimento ao goleiro rubro-negro e os cartões. Eu daria 8 minutos neste segundo tempo, o que pode ser loucura (como criticou o diretor do Flamengo), mas seria o mais próximo da realidade. Essa situação pode ser mais uma que se torna errada, por todos fazerem a errada se tornar certa. E você? O que achou dos minutos de acréscimo? Se tiver número mais concretos em relação as paradas e substituições eu agradeceria. Abraços!