Futebol Clássico vs Futebol Moderno: Há um vencedor?

16:42 0 Comments A+ a-


Chegamos ao terceiro e último post desta trilogia do FC Gols, comparando o futebol jogado antigamente com aquele disputado nos tempos de hoje. Como está no título, não podemos declarar um deles vencedor sobre o outro, mas sim algum com características superiores aos outros e vice-versa, que devem ser conciliadas a fim de criarmos um "novo" jeito de se jogar bola melhor do que as duas opções que temos atualmente.


Rendimento dentro do campo

Conforme o comparativo apresentado nos dois posts, vimos um aumento gigantesco na intensidade do esporte. Piques com velocidades máximas superiores, mais quilômetros percorridos por partida, acréscimo da capacidade respiratório além de outros dados. Percebe-se então que o jogador de futebol, precisa cada vez mais, ser um atleta. Claro que a genialidade e o dom ainda são muito importantes, mas eles não decidem partidas como faziam no passado. Hoje, cada jogador tem o seu papel e caso um falhe a estratégia poderá ser comprometida.


Assim, novas táticas foram surgindo. Posições que possuíam apenas uma função foram se flexibilizando e adquirindo novas características. O futebol passa a exigir muito mais dos jogadores o que acaba tornando o jogo mais bonito, pois uma intensidade maior na partida implica na criação de mais jogadas, gerando assim mais gols ou grandes defesas. Vimos portanto que dentro das quatro linhas o futebol atual é mais vistoso, não menosprezando o antigo que mesmo sendo um pouco mais cadenciado deixou como herança inúmeros lances geniais.


Condições de jogo

Esta talvez seja o ponto menos polêmico de todas as questões acerca deste embate. Assim como o rendimento dos jogadores, as condições melhoraram estupendamente. Bolas pesadas de couro que ficavam encharcadas em dias chuvosos deram lugares a bolas com o máximo de tecnologia. Claro que tem as exceções (como a Jabulani), mas mesmo assim são infinitamente superiores às do passado. O mesmo pode se aplicar às chuteiras, no tocante ao material usado na confecção até aos detalhes menores, o que permitiu que o jogo ficasse mais bonito.


O caso mais divergente de opiniões aqui é a tecnologia como fator de decisão. Apesar de algumas introduções como o chip na bola usado na Copa do Mundo de 2014 ainda há muito o que se fazer, tomando como exemplo outros esportes como o vôlei e o futebol americano. Apesar do conservadorismo de boa parte dos torcedores esta é uma evolução necessária a fim de impedir que o resultado dos jogos fiquem a mercê de erros que podem ser cometido pelos árbitros. Apesar deste atraso, óbvia a vantagem do futebol moderno nesse caso.


Financeiro

Aqui temos o oposto do quesito anterior: vantagem absurdamente superior do futebol clássico perante o atual. Esta é uma das principais bandeiras dos defensores do futebol antigo, o amor pelo clube. E este é um fato, grandes craques que brilhavam pelos seus clubes se tornaram ídolos, jogando com amor pela camisa deixando o dinheiro em segundo plano. Com a mercantilização do esporte, o dinheiro foi tomando espaço de tudo e todos e tornando o fiel da balança, gerando assim os famosos mercenários. Claro que é impossível tirar o peso do dinheiro no futebol atual, contudo é necessário recuperar o amor pelo manto recuperando o romantismo de outrora.


Arquibancadas

Outra área onde os fanáticos pelo futebol das décadas passadas se assentam para criticar o esporte atual. Com a preocupação com segurança, e na busca por maior conforto, regras e mais regras foram criadas e acabou que estas novas regulamentações atrapalharam a festa das torcidas. Um exemplo é a proibição dos jogadores irem comemorar com os torcedores nas escadas do estádios de Copa, sendo punido com cartão amarelo aqueles que cometerem tal ato.


Como se não bastasse a retirada dos sinalizadores (que tem até alguma razão) e da geral, mais regras são criadas na tentativa de melhorar a situação do público, mas em alguns casos como a segurança não tem dado certo. Houve uma melhora, contudo tentaram "progredir" tanto que acabaram estragando a festa que hoje se restringe a alguns mosaicos e cantos de torcida, mas bem menor comparando aos estádios europeus (muitas regras, mas com uma festa até que bonita) e aos demais sul-americanos (festa sem limites).


Bom, chegamos ao fim de mais um trilogia aqui no blog. Sabemos que ocorreram muitas mudanças, algumas para melhor e outras para pior o que gera esta divergência de opiniões na maioria das vezes opostas. E você, é adepto de qual desses modos de jogar futebol? Prefere a glamourizado e o romantismo do futebol clássico ou as inovações e a evolução do esporte apresentadas no futebol moderno?