Desempenho do Brasil em Toronto - Esportes Individuais


Fala galera! O Pan-Americano já terminou, e por isso também decidi fazer esse post analisando como foi o desempenho do Brasil. Quero deixar claro que não sou nenhum expert dos esportes, mas aí está a visão geral do Time Brasil. Lembrando que esse post será divido entre esportes individuais e esportes coletivos.


Judô:

O grande destaque do Brasil foi sem dúvida nenhuma o Judô. Das 14 medalhas possíveis, nosso judocas conseguiram 13, sendo 5 de ouro, 2 de prata e seis de bronze, o que foi fundamental na campanha brasileira. Nesse esporte está depositada a esperança para que o Brasil consiga uma boa campanha no Rio em 2016. Os ouros vieram por Tiago Camilo, Érika Miranda, Charles Chibana, Luciano Corrêa e David Moura.


Caratê:

Foi outros esporte onde o Brasil mandou bem, foram 3 medalhas de ouro e 2 de bronzes e o primeiro lugar no quadro de medalhas do esporte. Natalia Brozulatto, Valeria Kumakazi e Douglas Brose faturaram a medalha dourada. E o destaque principal vai para Douglas, atual bicampeão mundial (2010 e 2014), prata (2012) e líder do ranking mundial na categoria até 60 kg. No Pan do Rio 2007 e em Guadalajara 2011 ele foi bronze. A má notícia é que o Caratê não é Esporte Olímpico.


Luta Olímpica:

Nas lutas, o Brasil teve um bom desempenho. Joice Silva conquistou o primeiro ouro das brasileiras na luta, enquanto Aline Ferreira e Davi Albino faturaram o bronze. É difícil vir medalha nessa modalidade, ainda mais com a presença da Rússia e do Japão, principais potências nesse esporte, mas não custa sonhar, e também parabenizar pela bela campanha.

Esgrima:

O ouro na esgrima não veio, tivemos ao todo 1 prata, no florete por equipes com Ghislain Perrier, Fernando Scavasin e Guilherme Toldo e 4 de bronzes, superando os desempenhos dos dois últimos Pans, com 3 de medalhas de bronze cada.


Levantamento de Peso:

No Levantamento de Peso, Fernando Reis conquistou o bicampeonato Pan-Americano na categoria mas de 105 kg. Além do ouro de Fernando, Mateus Machado conquistou a Prata, até 105 kg, e no feminino foi a vez de Bruna Piloto, até 63 kg, e Jaqueline Ferreira, até 75 kg, garantirem o bronze.

Boxe:

Infelizmente o boxe rendeu abaixo do esperado. Na modalidade, o Brasil conseguiu apenas duas medalhas de bronze, Joedison Teixeira e Rafael Lima. É válido lembrar que nas Olimpíadas de Londres 2012, o Brasil além de levar dois bronzes, ainda conquistou uma Prata com Esquiva Falcão.


Ginástica Artística:

O grande nome da Ginástica Artística brasileira atualmente, Arthur Zanetti, conquistou a medalha que faltava, o ouro em Pan, e chega às Olimpíadas de 2016, dessa vez como um dos favoritos, e também uma das nossas maiores esperanças de medalhas. Ainda na ginástica artística, tivemos a prata por equipes masculinas, e os bronzes, por equipes femininas, no salto com Caio Souza e com Flávia Saraiva no individual geral. Flávia tem apenas 15 anos e é uma das promessas da Ginástica Brasileira. Diego Hypólito não participou do Pan graças à uma lesão nas costas.


Ginástica Rítmica:

O Brasil é um dos destaques da Ginástica Rítmica Americana, e a prova disso foi a conquista de dois ouros, um por equipes (pentacampeonato Pan-Americano) e outro com conjunto de 5 fitas. Todos as outras medalhas douradas femininas foram para os EUA. Além dos ouros, tivemos mais uma prata e dois bronzes (sendo a centésima medalha brasileira o bronze de Angélica Kvieczynski). Entretanto, nenhuma medalha veio pelo trampolim. Esperamos pelo menos uma medalha olímpica nessa modalidade no ano que vem nos Jogos Olímpicos, mesmo sabendo que é uma conquista difícil.


Canoagem / Caiaque - Sprint e Slalom:

Essa foi uma das modalidades que mais trouxeram medalhas para o Brasil. Destaque para Isaquias Queiroz, que levou dois ouros e uma prata junto com Erlon Silva na Sprint. Na Slalom o principal nome foi Ana Sátila, que ganhou um ouro e uma prata. No total foram 3 medalhas de ouro, 6 de prata e 5 de bronze, ficando em terceiro no quadro de medalha do esporte. Nas Olimpíadas há chance de bons resultados com medalhas, mas para isso é necessário enfrentar a Alemanha, Hungria e o Reino Unido, principais países da modalidade.


Natação:

Campanha fantástica na Natação! Com 10 medalhas de ouro, seis de prata e 10 de bronze, o Brasil ficou em segundo no quadro do esporte, atrás apenas dos Estados Unidos. Um dos destaques foi Thiago Pereira que conquistou o recorde de medalha em Pans, com 23 medalhas, batendo o ex-ginasta cubano Érik Lopez Rios. O outro foi Etiene Medeiros, que conquistou o primeiro ouro da Natação Feminina em Pans. A Natação é um dos principais esportes em que o Brasil pode conseguir medalhas importantes no Rio 2016, mesmo enfrentando gigantes. César Cielo, um dos principais nomes da natação brasileira, não participou do Pan visando o Mundial de esportes aquáticos, que está sendo realizado em Kazan, na Rússia.


Atletismo:

Uma das maiores decepções da campanha brasileira em Toronto foi o Atletismo. Em Guadalajara foram 23 medalhas (sendo 13 de ouro). Em Toronto foram apenas 13 e somente uma de ouro, conquistada por Juliana dos Santos, nos 5000 m.

Além do Atletismo, também não tivemos boas campanhas no Hipismo, Tênis, Esqui Aquático, Golf e Triatlo (nenhuma medalha), enquanto o remo conseguiu apenas uma prata, com Fabiana Beltrame e o Taekdown, dois bronzes.


Um dos grandes nomes do Brasil no Pan foi Marcel Stürmer que conquistou o tetracampeonato Pan-Americano na Patinação Artística. No tiro esportivo, nosso país teve bela participação conseguindo 3 ouros (Felipe Wu, Júlio Almeida e Cássio Rippel) e prata com Emerson Duarte, ficando atrás apenas dos EUA no quadro de medalhas da modalidade. O Brasil também fez boa campanha no Badminton; foram duas pratas (dupla masculina e dupla feminina) e um bronze (duplas mistas). Nos Saltos Ornamentais, uma prata com Ingrid de Oliveira e Giovanna Pedroso. Já no Ciclismo, tivemos mais dois bronzes para nosso país.


No Boliche tivemos ouro inédito com Marcelo Suartz e no Pentatlo Moderno mais uma medalha dourada, com Yane Marques, bronze nos jogos Olímpicos de 2012 e no Mundial de Berlim neste ano. A vela, outro esporte tradicional do Brasil, conseguiu apenas duas medalhas de cada cor, ficando atrás da Argentina na modalidade.

Terminamos aqui o primeiro dos dois posts dando uma resumida no desempenho do Brasil no Pan de Toronto e também alguns palpites em relação aos Jogos Olímpicos no Rio no ano que vem. Em breve teremos a segunda parte. Até lá!

Share this:

ABOUT THE AUTHOR

Ceyron Louis

Hello We are OddThemes, Our name came from the fact that we are UNIQUE. We specialize in designing premium looking fully customizable highly responsive blogger templates. We at OddThemes do carry a philosophy that: Nothing Is Impossible

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário