Nação deposita sua esperança em Guerrero


As Eliminatórias "regulares" chegaram ao fim, para o bem de algumas equipes, mal de outras e ainda esperança para poucas. Esse é o caso do Peru, a nação mencionada no título que tenta se classificar para uma Copa do Mundo, algo que não ocorre desde 1982 (20º lugar na ocasião), e aposta suas fichas no camisa 9 e maior artilheiro da seleção e de duas das três últimas Copas América. Após uma campanha, os peruanos conseguiram o quinto lugar, a frente de equipes mais tradicionais como o Equador e Paraguai, além de elencos mais fortes como o do Chile, avançando para a repescagem, onde enfrentará a Nova Zelândia com data que pode ser alterada.

Quando comecei a acompanhar futebol, tinha o Peru como saco de pancadas na América do Sul ao lado da Bolívia, esta de certo modo ainda continua. Entretanto, de 2011 para cá a seleção dos Andes tem tido um crescimento considerável, e muito disso se deve a Paolo Guerrero. O atacante que ganhou notoriedade aqui no Brasil após sua chegada ao Corinthians tem sido o grande nome desta seleção e nele estão depositadas as esperanças peruanas de retornarem a maior competição do planeta. Inclusive, no último jogo contra a Colômbia, foi e Guerrero o gol de empate que deu a classificação para a repescagem.


Guerrero é o maior artilheiro da história do Peru, com 34 gols. O posto de ídolo da atual geração já é certo, sendo um dos nomes mais importantes de um modo geral. A seleção peruana teve dois lapsos de sucesso, o primeiro na década de 30 com a décima posição na primeira Copa do Mundo (1930) e o primeiro título da Copa América (1939), com destaque para Teodoro Fernández, considerado um dos maiores nomes do futebol do Peru. Outro momento importante, mais do que o primeiro, veio na década de 70 através da geração de ouro do país, que levou a segunda conquista da competição continental (1975) e as melhores campanhas em Copas do Mundo (sétimo em 1970 e oitavo em 1978). O nome mais relevante desse intervalo de tempo é também considerado o maior ídolo da história do Peru, Teófilo Cubillas, que era também artilheiro antes da chegada de Guerrero.

Poderíamos citar outros jogadores como Palacios, Solano, Hugo Sotil (parceiro de Cubillas no Alianza Lima), Pizarro, nomes importantes para a história peruana. Alguns importantes em algum dos bicampeonatos da Copa América, outros entretanto nem chegaram a Copa do Mundo. O primeiro talvez ainda seja difícil para o maior ídolo pós-Cubillas, contudo o segundo é muito provável, e caso se concretize levaria Guerrero de um dos maiores jogadores da história como um dos ídolos de fato de todas as eras da Nação Peruana.

Share this:

ABOUT THE AUTHOR

Ceyron Louis

Hello We are OddThemes, Our name came from the fact that we are UNIQUE. We specialize in designing premium looking fully customizable highly responsive blogger templates. We at OddThemes do carry a philosophy that: Nothing Is Impossible

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário